09/11/2016 – Trump.

Em tempos de crise até o tempo resolveu se manifestar.
 
A chuva chora e tenta limpar o ar seco que passa pela garganta.
 
Os raios gritam pela janela embaçada e dizem em bom e alto estrondo:
 
– O que é que vocês estão fazendo?
 
As árvores se movimentam como quem pede revolução.
Há inquietação demais pra aceitar um dia tão sedento.
 
O sol se recolhe mais cedo mostrando indignação.
 
A lua se esconde em meio as nuvens encharcadas perguntando se será válido hoje mostrar o seu esplendor.
 
O vento é forte e indelicado.
 
A noite entra densa, abafada e desconfortante.
 
– E a esperança? Algo me pergunta.
 
Vem acompanhada do amanhã.
 
 
 
– gm
Advertisements