Onde está, qual o seu nome?

No silêncio da noite à espera de um milagre
aguardando algo que me preencha a alma, talvez um pequeno gesto de bondade.
Na inquietude do dia um coração acelerado,
impulsivo, instável e intocado.
É preciso gritar ou um sussurro serviria como caminho?
É preciso procurar ou é tão presente, mas invisível aos olhos de quem não sabe onde pisa?
A cada dia sinto-me mais distante da sociedade,
Que falta faz um respeito, uma palavra de agradecimento,
aprendemos a viver em cima de tormento.
Não se olha o céu, não se apreciam as folhas,
não se estende a mão, ninguém se lembra que existe algo a mais do que apenas uma vida banhada à buscas constantes por dinheiro.
Esquece-se de amar, esquece-se de demonstrar, esquece-se de si próprio, ou perde-se talvez.
Já nem sei dizer do que se tratam essas palavras ditas,
talvez de um sentimento inconstante que eu nem me preocupo em descobrir o nome.
Cabeça confusa, coração apertado
perguntas mal elaboradas, respostas menos ainda.
Tento manter a fé, a força e a paciência,
o que é nosso está escrito,  eis aqui a minha crença, ou talvez minha ilusão profunda em busca de um mundo melhor.

-gm

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s